Percursos formativos à medida das necessidades empresariais

AECOA aposta em ações voltadas para o mundo do trabalho

Mais de 31 mil horas de formação para quase um milhar de empregados e desempregados, e seis dezenas de ações aproximadamente, são apenas alguns dos números do projeto de Formação Modular Certificada e Financiada da AECOA, que arrancou este mês de maio, ao abrigo do POISE. A pretensão é aumentar as competências dos participantes, oferecendo-lhes percursos formativos que respondam às carências do tecido empresarial da região.

Comércio’, ‘Secretariado e Trabalho Administrativo’, ‘Enquadramento na Organização/ Empresa’, ‘Ciências Informáticas’, e ‘Metalurgia e Metalomecânica’ são as áreas de formação modular que a Associação Empresarial do Concelho de Oliveira de Azeméis (AECOA) oferece, já a partir de maio 2021. No cômputo geral, este projeto da AECOA inclui 56 ações dos níveis 2 e 4 com a duração de 25 ou 50 horas, que preveem envolver 952 formandos e um total de 31.025 horas de formação certificada e financiada para empregados e desempregados de curta duração.

As cerca de 60 ações podem decorrer presencialmente ou à distância e os formandos usufruem de um apoio previsto de 4,77 euros/ dia de subsídio de alimentação (valor do IAS 435,76€ – Portaria n.º 24/2019). Para integrarem este programa, os candidatos devem cumprir alguns requisitos, nomeadamente serem adultos (entre os 18 e os 64 anos, inclusive) e apresentarem habilitações escolares ao nível do 2.º e 3.º Ciclos (6.º e 9.º anos, respetivamente). Podem concorrer, também, desempregados de curta duração (<12 meses), com habilitações iguais ou superiores ao ensino secundário.

Preparar e formar para as carências concretas do universo empregador

Potenciar a empregabilidade da população ativa, através do desenvolvimento das suas competências enquadradas nas tendências da oferta do mercado do trabalho, bem como responder às necessidades de qualificação dos ativos empregados e, consequentemente, promover a manutenção dos seus postos de trabalho, são algumas das finalidades da formação modular 2021/2022 apresentada pela AECOA, no âmbito do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE). Por outro lado, esta Associação Empresarial oliveirense pretende, igualmente, reforçar e potenciar um regresso sustentado dos ativos desempregados ao mundo do trabalho, por via do reforço da respetiva qualificação profissional.

Recorde-se que o Código do Trabalho alerta para o facto da formação profissional certificada (mínimo anual: 40h/ ano) ser um dever do empregador para com o trabalhador e que a violação desta imposição legal pode levar a empresa a incorrer numa contraordenação grave. Diremos nós que, mais importante do que isso, é ter em conta as palavras de Johann Goethe se aplicadas à formação em contexto de trabalho ou em preparação para tal: “Saber não é o bastante. É preciso aplicar!”

Se é empregador ou empregado, desempregado de curta duração ou outro interessado em obter mais informações, contate a AECOA, através do telefone 256 668 824 ou do email carla.silva@aecoa.pt . Também pode já manifestar o seu interesse, através da FICHA DE INSCRIÇÃO, que deve ser preenchida e enviada à AECOA (carla.silva@aecoa.pt).

Este projeto de formação modular certificada da AECOA (POISE – 01 – 3524 – FSE – 002114) é cofinanciado pelo Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE), no montante de 198 874,82 euros, dos quais 169 043,60 euros são provenientes do Fundo Social Europeu (FSE).

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *