Programas financiados ultrapassam um milhão e meio de euros

Uma nova candidatura da AECOA ao ‘Portugal 2020’ foi aprovada. Trata-se de um projeto para a fileira dos ‘Equipamentos, Serviços e Ingredientes para a Indústria Alimentar’ e aponta um valor total elegível da ordem dos 680 mil euros. Assim, prevê-se que, até finais de 2022, esta Associação tenha em curso programas financiados que movimentarão cerca de 1.6 milhões de euros.  

Com plena consciência de que é imperativo continuar, a Associação Empresarial do Concelho de Oliveira de Azeméis tem gerido o ano de 2020 com constância e resiliência. É um facto que as atividades públicas mais visíveis desta entidade associativa diminuíram a partir de fevereiro, não só devido às imposições de confinamento, mas porque, nesse mês, encerraram dois importantes programas financiados pelo Compete 2020/FEDER – ‘Qualifica Plus’ e o ‘Qualifica & Compete’. No entanto, o trabalho a favor das nossas empresas prossegue com novos projetos, que envolvem a gestão de mais de 1.6 milhões de euros neste biénio.

Em segundo ciclo, a AECOA tem em curso o programa Formação-Ação Move PME, cujo organismo intermédio é a Associação Industrial Portuguesa – Câmara de Comércio e Indústria (AIP – CCI). Este prevê movimentar um valor global elegível de quase os 930 mil euros e englobar 90 de Pequenas e Médias Empresas. Trata-se de um projeto de consultoria e formação para empresários, gestores e trabalhadores, e conta com um apoio total de mais de 830 mil euros vindos do Compete 2020/ FSE, sendo o restante suportado por esta Associação Empresarial em favor das empresas participantes, que, desta forma, usufruem do programa sem quaisquer custos próprios. 

Recentemente, este organismo que defende os interesses do tecido empresarial de Oliveira de Azeméis e, de um modo geral, da região Norte, viu uma outra candidatura aos fundos comunitários aprovada. Trata-se do projeto que denominou ‘Qualify.teca’, que visa promover a especialização inteligente da fileira ‘Equipamentos, Serviços e Ingredientes para a Indústria Alimentar’. E isto por via do reforço das respetivas competências ao nível da Inovação e da Qualificação, contrariando a existência de cadeias de valor fragmentadas para o posicionamento internacional. Este novo projeto, que à semelhança do ‘Qualifica & Compete’ conta com a parceria da Associação Empresarial de Águeda, prevê um investimento total elegível de quase 680 mil euros, sendo o apoio do Compete 2020/ FEDER de 85%.

Importa reter, em jeito de balanço, que o ano de 2020 permanece com expetativas baixas para o tecido empresarial, no que diz respeito ao exercício do período, após um início extremamente conturbado. A instabilidade causada pela pandemia do SARS-CoV-2 não augura bons negócios e os empresários retêm-se na (im)praticabilidade de investimentos antes previsíveis, alguns mesmo preanunciados. Todos se sentem na ‘corda bamba’ e, sem saber qual o desfecho desta situação de incerteza total, continuam (apenas) a gerir o dia a dia com algum sentimento de desânimo e frustração. Neste contexto, à AECOA – assim como a outras organizações do género – cabe estimular o empresariado e, dentro das novas condicionantes, oferecer soluções que contribuam, nomeadamente, para minimizar os prejuízos causados pela Covid 19. Neste contexto, os projetos em curso e a oferta de colaboração e apoio ao tecido empresarial por parte deste organismo marcam a diferença. A AECOA permanece ao lado dos seus parceiros mais próximos – as empresas, que podem e devem contatá-la sempre que julguem conveniente (geral@aecoa.pt | 256 668 823/4).

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *