Projeto a três meses do encerramento

Com um investimento total elegível de 430.500 euros, dos quais cerca 366 mil vão para as 25 empresas aderentes, o projeto conjunto ‘Qualifica Plus’ apresenta, agora, uma taxa de execução de quase 97% e ainda faltam quatro meses para o seu término.

Até final de setembro próximo, a Associação Empresarial do Concelho de Oliveira de Azeméis (AECOA) dará por concluído o projeto conjunto ‘Qualifica Plus’. Trata-se de um programa de apoio à Qualificação e Inovação de duas dezenas e meia de PME’s do Norte e Centro do país e pretende reforçar a respetiva competitividade, no âmbito dos fundos comunitários (POCI/FEDER).

Neste momento, dos 365.925 euros de despesa total elegível para as empresas aderentes, estão executados cerca de 353 mil euros, isto é, mais de 96%. O investimento exclusivo do promotor (indivisível) realizado até agora corresponde a 75% do total elegível, que ronda os 65.500 euros. O que falta executar a este nível só a partir de agora a AECOA poderá concluir e diz respeito à avaliação final do projeto, elaboração do respetivo relatório, produção de um vídeo final e seminário de avaliação/encerramento previsto para o mês de setembro.

Quase 200 mil euros elegíveis já liquidados

O terceiro Pedido a Título de Reembolso (PTR) foi submetido dia 03 de junho e aguarda o parecer técnico do IAPMEI, entidade que superintende estes apoios.

Os dois pedidos de reembolso anteriores já foram pagos, tendo sido reembolsados quase 100 mil euros, isto é, 50% dos investimentos elegíveis nesses apresentados. Não foram rejeitados quaisquer investimentos e são residuais as despesas que aguardam esclarecimentos para parecer superior final.

Neste momento, apenas faltam duas empresas das 25 apresentar os últimos comprovativos de despesa, porém a AECOA sabe que os investimentos estão todos concluídos, pelo que entrarão no PTR final.

Novos projetos candidatos ao ‘Portugal 2020’

Enquanto o ‘Qualifica Plus’ está a chegar ao seu termo, a AECOA candidatou-se a novo projeto, cuja tipologia é semelhante a este (Aviso 15/SI/2018), em setembro do ano passado. Sob a designação de ‘pmeQualific’, caso seja aprovado, o novo programa prevê apoiar 44 empresas, ainda em 2019 e 2020, também com incentivos de 50% não reembolsáveis, no âmbito do COMPETE – Portugal 2020 / FEDER.

Uma outra candidatura (Aviso 35/SI/2018) foi, igualmente, submetida por esta Associação Empresarial em abril último, desta vez voltada para a Internacionalização. Este projeto – ‘IntPME’ – visa aumentar a capacidade exportadora de empresas fornecedoras de equipamentos, serviços e ingredientes para a indústria agroalimentar, através de ações de prospeção e de promoção nos denominados ‘mercados de oportunidade’ e/ou ‘mercados tradicionais’. No que respeita a estes últimos, a AECOA definiu, como alvos, a Espanha e a Alemanha, enquanto o Médio Oriente e Norte de África, bem como a Costa Oeste Africana revelam-se como mercados com grande potencial para novas oportunidades de negócio. Neste contexto, está prevista a participação em feiras e missões empresariais nestes países e inversas, nos anos de 2020 e 2021.

As apostas da AECOA para aproveitar eficazmente os fundos comunitários e pô-los à disposição do tecido empresarial de Oliveira de Azeméis e, de um modo geral, de toda a região, passam ainda por outra candidatura (Aviso n.º 09/SI/2019), que deu entrada em meados do mês passado. Trata-se do novo projeto conjunto de Formação Ação ‘Move PME 2019’, que usufrui de um incentivo não reembolsável de 90%. As grandes novidades, em termos de temáticas, face ao projeto anterior desta tipologia – a decorrer para seis dezenas de empresas -, são a ‘Indústria 4.0’ e a ‘Sustentabilidade e responsabilidade ambiental’. A estas acrescem temas já propostos no anterior, como a ‘Economia Digital’, ‘Organização e Gestão’ e ‘Sistemas de Gestão’.

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *