Assembleia Geral aprovou

Plano de Atividades e Orçamento Previsional para 2020

O 1.º trimestre do novo ano será trabalhoso e, simultaneamente, gratificante para a AECOA. O encerramento de quatro projetos apoiados pelo ‘Portugal 2020’ prevê-se para este período, assim como o arranque de outro já aprovado. À espera de decisão estão outras tantas candidaturas.

Uma perspetiva da Assembleia Geral que aprovou o Plano de Atividades e o Orçamento Previsional para 2020. Da esq.ª para a dir.ª: Sofia Lima, secretária da Direção; António da Silva Rodrigues, presidente da Direção; António Costa e Casimiro da Almeida, respetivamente, vice-presidente e presidente da Assembleia-Geral; e Rosélia Gonçalves, vice-presidente da Direção.

Até finais de fevereiro, a Associação Empresarial do Concelho de Oliveira de Azeméis (AECOA) irá concluir dois projetos conjuntos: ‘Qualifica Plus’ e o ‘Move PME’. Aprovado em 2017, mas com arranque apenas em 2018, o primeiro teve como prioridade de investimento “a concessão de apoios à criação e ao alargamento de capacidades avançadas de desenvolvimento de produtos e serviços” a 25 Pequenas e Médias Empresas (PME). Estas unidades empresariais obtiveram, através do ‘Qualifica Plus’ (‘QP’), apoios financeiros de 50% a fundo perdido (em média 15 mil euros cada) em diversas áreas de Qualificação: Sistemas de gestão de qualidade, Sistemas e softwares de gestão, Registo de marcas, TIC, Websites e Catálogos digitais.

Já no que diz respeito ao segundo, trata-se de um projeto de Formação-Ação, que visou o desenvolvimento de um programa estruturado de intervenção em 60 PME. O ‘Move PME’ possibilitou ações de consultoria e formação à medida, adaptadas às necessidades de cada empresa aderente, nas temáticas de Economia Digital, Implementação de Sistemas de Gestão e Organização e Gestão.

E se este projeto está a chegar ao fim, a AECOA irá dar-lhe seguimento, através de um outro do mesmo tipo (‘Move PME – 2.º Ciclo’) no início do novo ano. De acordo com o Plano de Atividades para 2020 da AECOA, este novo projeto de Formação-Ação vai envolver 90 PME nas áreas de Economia Digital, Organização e Gestão, Implementação de Sistemas de Gestão, Indústria 4.0, Sustentabilidade e Responsabilidade Ambiental, e Capitalizar: Otimização de recursos financeiros. As três primeiras arrancam no primeiro trimestre do novo ano, perspetivando-se para 2021 as restantes. Neste momento, decorrem já as inscrições para as empresas obterem consultoria e formação, sem custos, mediante um plano estratégico à medida das suas necessidades. Para obter mais informações, deve contatar a Associação (a.pintomoreira@aecoa.pt ou telef.: 256 668 823/4).

De reter também que, no âmbito do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (POCI – Compete 2020), a AECOA aguarda o deferimento de uma candidatura cuja tipologia é semelhante à do ‘QP’. Submetida já em setembro de 2018, se vier a ser aprovada, esta permitirá apoiar 44 empresas dos setores dos Sistemas Avançados de Produção, Agroambientais e Alimentação.

Projetos de promoção coletiva

A estratégia interna da AECOA aposta em “serviços de valor acrescentado” – nos quais se enquadram os projetos de que falámos anteriormente – e também em “iniciativas de promoção coletiva”. Neste âmbito, dois programas SIAC (Sistema de Apoio às Ações Coletivas) chegam, igualmente, ao seu términus nos primeiros meses de 2020. São eles os projetos ‘Qualifica & Compete – Qualificação para a Competitividade da Indústria Home & Office’ e ‘Dinamização do Empreendedorismo e criação do Conselho Empresarial de Entre Douro e Vouga’, o primeiro em parceria com a Associação Empresarial de Águeda (AEA) e o segundo com a Associação de Desenvolvimento Regional Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM) e a Universidade Católica do Porto.

O ‘Qualifica & Compete’ visa “a Especialização Inteligente e a Qualificação (tecnologias, novos materiais, processos de qualidade, certificação e inovação) da fileira ‘Casa & Escritório’” das regiões Norte e Centro e é apoiado pelo Compete 2020/Feder. Já o ‘Conselho Estratégico Terras de Santa Maria’ engloba “um conjunto de iniciativas de apoio, deteção e estímulo ao empreendedorismo e à inovação” e o apoio é do Norte 2020/Feder.

Ainda segundo o Plano de Atividades para 2020 da Associação Empresarial, aprovado recentemente na Assembleia Geral que, também por unanimidade, aceitou o respetivo Orçamento proposto pela Direção, há outros SIAC’s a aguardarem aprovação pelas entidades superiores do ‘Portugal 2020’. Um de Internacionalização – o ‘tec­­_Alimentar’, cuja prioridade de investimento aponta o “desenvolvimento e aplicação de novos modelos empresariais para as PME”; outro de Qualificação – o ‘Qualify.teca’, que visa “a concessão de apoio à criação e ao alargamento de capacidades avançadas de desenvolvimento de produtos e serviços”. Ambos os projetos dirigem-se, especialmente, à fileira de Equipamentos, Serviços e Ingredientes para a Indústria Alimentar.

AECOA para lá do ‘Portugal 2020’

Nem só de projetos apoiados pelo ‘Portugal 2020’ se faz o Plano de Atividades da AECOA para o novo ano. Tal como a Direção conclui, no final do documento, o que o órgão executivo pretende é “reforçar a oferta de serviços com interesse para os Associados [e não só]”, nomeadamente ao nível dos projetos do quadro comunitário 2014-2020, mas também “criando formas de sustentabilidade que não dependam dos fundos europeus”.

A estratégia dos dirigentes da AECOA, liderados por António Silva Rodrigues (grupo Simoldes), mereceu da Assembleia Geral um “voto de confiança pelo orçamento previsional [resultado do exercício é de quase 17 mil euros] que garante a sustentabilidade da Associação”, voto este extensível aos colaboradores, “que fizeram com que tal acontecesse”.

Voltando às atividades extra fundos estruturais, os ciclos mensais de workshops e ações formativas vão continuar. A aposta para 2020 passa por promover as capacidades de empresários e quadros superiores, bem como de colaboradores executivos, secretários e assessores de direção (administrativos ou outros) no âmbito das funções e tarefas relativas ao Secretariado/ Assessoria, Gestão de Marcas e respetivas promoção, divulgação e imagem.

No que diz respeito à Formação Profissional, a oferta da entidade representativa dos interesses do tecido empresarial oliveirense apresenta um curso de SolidWorks, bem como outros na área da Eletrónica, Automação, Robótica e Redes. Previsto está, ainda, ação formativa ou mesmo curso sobre a temática da Proteção de Dados.

Ao nível da modalidade ‘Cheque Formação’, estão previstos para o ano que agora começa cursos de Prevenção e Primeiros Socorros – Geriatria do Centro Social do Pinheiro da Bemposta e de Soldadura TIG, Construções Metalomecânicas e Serralharia, Soldadura MAG/FF, Inglês Técnico, Automatismos Industriais, etc, das empresas BTL e Newpower. Caso a adesão seja maior do que a conseguida em 2019, a AECOA poderá também arrancar com o curso de Programação Neurolinguística (PNL).

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *