A importância das feiras internacionais para as empresas portuguesas

A poucos dias de encerrar oficialmente, o projeto ‘Qualifica & Compete’ deu por concluído um ciclo de seminários, que contou com a presença de responsáveis do Centro de Exposições de Bilbau. Para o próximo dia 20 de fevereiro, está agendada a apresentação da Plataforma de Cooperação e o Observatório de Desenvolvimento e Sustentabilidade, ferramentas que permitem inovar e criar consórcios e novos produtos em rede .

Ao centro, Casimiro de Almeida, presidente da Assembleia-geral da AECOA, ladeado por Arrate Tellaetxe Riaño e Roberto Gomez Lorenzo, do Centro de Exposições de Bilbau, Espanha.

 

Após a vinda de vários oradores estrangeiros ou portugueses a residirem noutros países, os seminários com players internacionais, uma rubrica do projeto ‘Qualifica & Compete – Qualificação para a Competitividade da Indústria Home&Office’, encerraram em grande com o tema ‘Promover as Empresas nas Feiras Internacionais: Como se processa e quais as mais-valias’.

Os preletores da sessão foram Arrate Tellaetxe Riaño, diretora da Área de Feiras do Centro de Exposições de Bilbau, e Roberto Gomez Lorenzo, Delegado dessa entidade em Portugal. Estes expuseram algumas dicas e deixaram os melhores conselhos para todos quantos fazem destes certames além-fronteiras, verdadeiros ‘trampolins’ para a conquista e/ou consolidação de mercados. Aconteceu no passado dia 11 de fevereiro, em Oliveira de Azeméis, após uma sessão do género, na manhã desse mesmo dia, na Associação Empresarial de Águeda, entidade parceira da AECOA neste programa. A jornada de trabalho incluiu, ainda, visita a empresas oliveirenses, nomeadamente Silampos (Cesar) e BTL (Ossela).

Recorde-se que, neste capítulo, foram vários os players estrangeiros que visitaram Oliveira de Azeméis e as suas empresas, bem como proferiram algumas palestras e exposições, sobre variados temas.

De Espanha, vieram docentes e responsáveis da Universidade de Salamanca e respetiva Fundação Geral, que nos falaram sobre ‘A comunicação interna como técnica de melhoria de produção’ e a ‘Indústria 4.0’. A AECOA contou, ainda, com a presença de membros da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Portugal em Marrocos (CCISPM), nomeadamente o seu presidente. Estes trouxeram dicas e sugestões para as empresas da fileira poderem encarar este país como uma oportunidade e um desafio. Entre nós, em visita ao tecido empresarial de Oliveira de Azeméis e de Águeda, esteve igualmente um agente comercial alemão e, mais recentemente, os responsáveis do Centro de Exposições de Bilbau.

No âmbito deste mesmo projeto voltado para a fileira ‘Casa & Escritório’, o mês de janeiro último foi dedicado a uma série de Ateliês Prospetivos demonstradores. Estes assumiram-se como casos exemplo e lessons learn de apropriação tecnológica, novos materiais, processos de qualidade e inovação, e modelos de coinovação, numa demonstração do que foi alcançado com o projeto.

 Plataforma e Observatório lançados a 20 fevereiro

Amanhã, quinta-feira, tem lugar a sessão de lançamento e apresentação de duas das mais importantes ferramentas que este projeto disponibiliza e que ficarão para lá do tempo de execução do projeto: ‘Observatório do desenvolvimento e sustentabilidade do tecido empresarial’ e ‘Plataforma de cooperação e coopetição multifileira para o desenvolvimento de abordagens multidisciplinares de desenvolvimento de novos produtos’.

Estes espaços virtuais são veículos de excelência para o conhecimento e instrumentos de inovação e de desenvolvimento de produtos em rede. Trata-se de duas plataformas privilegiadas de colaboração, parceria e consórcios entre atores públicos e privados, associados à indústria ‘Home&Office’, nomeadamente universidades, centros de conhecimento e inovação, associações, empresas, entre muitos outros.

De referir, ainda, que o Seminário de encerramento e apresentação de resultados deste projeto está já marcado para o dia 27 de fevereiro, a partir das 16h30, em local a definir. 

Recorde-se que o projeto “Qualifica & Compete – Qualificação para a Competitividade da Indústria Home & Office” insere-se na Tipologia de Intervenção 53 – Qualificação e Inovação das PME e é financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização, no montante de investimento total de € 365.974,20, dos quais € 311.078,07 são provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *