Projetos em várias frentes

Após um período de férias, a AECOA regressa ao trabalho com vários projetos em carteira. Desde logo, a prossecução dos programas apoiados pelo ‘Portugal 2020’ faz parte da aposta da Associação, que viu mais um projeto aprovado na área da Formação-Ação.

Uma das muitas sessões de formação do projeto de Formação-Ação MOVE PME, que ainda decorre sob a responsabilidade da AECOA, enquanto entidade promotora

O projeto Formação-Ação para PME – 2.º Ciclo, a que a Associação Empresarial do Concelho de Oliveira de Azeméis (AECOA) se candidatou em maio último, obteve aprovação por parte da AIP-CCI, organismo intermédio no processo. Trata-se de um novo programa que capacitará nove dezenas de empresas do Norte e Centro do país, cujo arranque está previsto até final deste ano, estendendo-se a execução a setembro de 2021.

Mais de 450 trabalhadores terão, assim, possibilidade de usufruírem de 70 ações, 4.375 horas de monitoragem, 41.250 horas de formação e 30.114 horas de volume de consultoria, distribuídas pelas temáticas propostas: Organização e Gestão; Indústria 4.0; Economia Digital; Sustentabilidade e Responsabilidade Ambiental; Implementação de Sistemas de Gestão; e Capitalizar: Otimização de Recursos Financeiros.

À semelhança do projeto anterior desta tipologia (‘MOVE PME’) que a AECOA tem em curso, este recorrerá à metodologia de Formação-Ação, que integra técnicas de diagnóstico na empresa, a realização de um plano de ações por empresa, a implementação dessas ações de consultoria e formação, e a avaliação final.

O projeto Formação-Ação para PME – 2.º Ciclo surge no âmbito do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (POCI), sendo cofinanciado pelo Compete 2020 | Fundo Social Europeu.

Mas há muito mais…

A AECOA mantém-se atenta às diversas oportunidades que o ‘Portugal 2020’ disponibiliza para a qualificação, competitividade e internacionalização, isto é, de um modo geral, para catapultar as empresas no sentido do incremento na sua trajetória rumo à conquista de novos métodos de evolução e de conquista de mercados. Várias candidaturas foram entregues por esta Associação Empresarial e estão em análise pelas entidades competentes, no âmbito do Sistema de Incentivo (SI) e do Sistema de Apoio às Ações Coletivas (SIAC).

A aguardar parecer superior encontram-se, então, os projetos ‘pmeQUALIFIC’ e ‘IntPME’, cujas candidaturas deram entrada em setembro 2018 e em abril deste ano, respetivamente.

O primeiro surge na linha dos objetivos do ‘Qualifica Plus’ (QP) – este prestes a ser concluído -, porém é mais abrangente, pois, caso seja aprovado, permitirá apoiar 44 PME, com um montante de investimento médio de 30 mil euros para cada. As áreas abrangidas são a Inovação Organizacional e a Inovação Marketing, e as temáticas de investimento oferecem novas apostas, como a Economia i4.0, a Eco-Inovação, e Desenvolvimento e Engenharia de Produtos, Serviços e Processos, para além das contempladas no QP – Economia Digital e TIC’s; Marcas e Design; e Sistemas de Qualidade.

O ‘IntPME’ assume-se, igualmente, como um projeto conjunto, mas no âmbito da Internacionalização. Através deste, a AECOA concorreu para apoiar 16 empresas do domínio prioritário de Especialização Inteligente – Sistemas Agroalimentares. Esta fileira integra os setores de Maquinaria e Equipamentos para a Indústria Alimentar, Reservatórios e Sistemas em Inox, Serviços Especializados às empresas e Ingredientes também para esse domínio. Aumentar as exportações a montante e a jusante da fileira Agroalimentar é o objetivo. Para isso, a AECOA propõe-se fazer a prospeção e promoção em mercados tradicionais (Espanha e Alemanha) e de oportunidade (Emirados Árabes Unidos, Marrocos, Argélia, Costa do Marfim e Gana).

Ao nível do SIAC, a Associação submeteu recentemente uma candidatura no campo da Internacionalização e tem em preparação outra, desta feita no âmbito da Qualificação, que dará entrada durante o mês de setembro.

Ainda no que projetos apoiados pelos fundos comunitários diz respeito, importa salientar que a AECOA tem em mãos, para além do MOVE PME e QP (já citados), um outro em copromoção com a Associação Empresarial de Águeda (AEA). Trata-se do ‘Qualifica&Compete – Qualificação para a Competitividade da Indústria Home&Office’. Diagnosticar os fatores críticos e as necessidades do tecido empresarial das regiões do Entre Douro e Vouga e Baixo Vouga e ajudá-lo a ultrapassá-los, numa perspetiva de cinco ano,s são os objetivos das associações promotoras. A fileira ‘Home&Office’ (‘Casa&Escritório’) engloba um grande número de setores de atividade económica, desde a indústria da madeira à têxtil ou à indústria associada à produção de aparelhos para uso doméstico, salientando-se as utilidades e equipamentos elétricos, mobiliário, louças e produtos metálicos, iluminação e cerâmica.

Sobre estes e outros projetos que recorrem a fundos comunitários, contate a AECOA para mais informações (256 668 833/4 | geral@aecoa.pt). Ainda está a tempo de propor a sua empresa para usufruir de incentivos não reembolsáveis.

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *